CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA E POTENCIAL CARRAPATICIDA DE ÓLEOS ESSENCIAIS DE Eucalyptus spp. FRENTE A Rhipicephalus microplus.

Nome: Vanderson de Ataide Paulucio
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 07/10/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
VAGNER TEBALDI QUEIRÓZ Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
ADILSON VIDAL COSTA Coorientador
José de Oliveira Carvalho Neto Examinador Interno
Rosana Casoti Examinador Externo
VAGNER TEBALDI QUEIRÓZ Orientador

Resumo: R. microplus, parasito bovino de relevância mundial, é responsável por perdas econômicas na bovinocultura. Seu controle tem encontrado barreiras como desenvolvimento de populações resistentes aos carrapaticidas convencionais. Neste cenário, estudos de alternativas de controle de R. microplus são cada vez mais relevantes, em especial carrapaticidas de origem vegetal. O presente estudo teve como objetivo o estudo da diversidade química e avaliação da atividade carrapaticida do óleo essencial (OE) de oito espécies de Eucalyptus spp. sobre larvas de R. microplus. O estudo de diversidade química foi realizado por meio de Cromatografia Gasosa acoplada à Espectrometria de Massas (CG-EM) e Ressonância Magnética Nuclear (RMN). No ensaio in vitro, os OEs foram avaliados no teste de pacote larval (LPT) com seis repetições em cada tratamento e controle negativo sendo água destilada e Tween 80® a 3% (m v-1). Através da análise de similaridade química foi possível observar dois grupos distintos em que, para as duas técnicas avaliadas (CG-EM e RMN), as espécies E. smithii (ESM) e E. urophylla x E. camaldulensis (EURC) formaram o mesmo grupo, demonstrando serem significativamente diferentes de todas as demais espécies avaliadas. Entretanto, não apresentaram semelhanças em relação a atividade carrapaticida. Os componentes α-pineno e 1,8-cineol foram apontados como os compostos que discriminaram essas duas espécies das demais. No ensaio biológico, as espécies E. grandis (EGR), E. tereticornis (ETI) e E. urophylla x E. grandis (EURG) apresentaram os maiores valores de mortalidade na menor concentração testada, com 99% de mortalidade das larvas na concentração de 1,25% (m v-1). EGR foi a espécie que apresentou os menores valores de CL50 (0,38% m v-1) e CL90 (0,78% m v-1). Através de análise multivariada foi possível sugerir que os componentes α-pineno e γ-terpineno estariam relacionados com a atividade carrapaticida, fornecendo informação para desenvolvimento de produtos alternativos para o controle de R. microplus.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Alto Universitário, s/nº - Guararema, Alegre - ES | CEP 29500-000