ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE FENÓIS NATURAIS CONTRA MICRORGANISMOS ISOLADOS DO TRATO GENITAL DE ÉGUAS

Nome: Priscila de Oliveira Lorenzoni
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 15/12/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
VAGNER TEBALDI QUEIRÓZ Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
José de Oliveira Carvalho Neto Examinador Interno
Tiago Antonio de Oliveira Mendes Examinador Externo
VAGNER TEBALDI QUEIRÓZ Orientador

Resumo: A endometrite é uma das principais causas de infertilidade em éguas, gerando perdas econômicas no setor de reprodução equina. A dificuldade no tratamento dessa enfermidade está relacionada ao surgimento de cepas resistentes e à gama limitada de medicamentos disponíveis para uso específico no trato genital de éguas. A necessidade de um medicamento multifacetado, que atue sobre fungos e bactérias, aponta para a descoberta de novos ingredientes ativos. Dessa forma, o estudo se concentra no estudo das propriedades antibacterianas e antifúngicas de timol e carvacrol, cujo objetivo foi analisar a atividade antimicrobiana destes fenóis naturais sobre microrganismos isolados do útero de éguas. No experimento, amostras uterinas de éguas receptoras de embrião (n=38) foram coletadas para análise microbiológica e citologia endometrial. Os microrganismos isolados foram identificados por sequenciamento de DNA e a sensibilidade dos microrganismos Escherichia coli, Staphylococcus sciuri e Rhodulotora glutinis ao timol ou carvacrol foi avaliada por ensaios de microdiluição em caldo. Nos resultados foi possível inferir que 55,26% (n=21) dos animais tiveram amostras com crescimento microbiológico, ou seja, apresentavam endometrite. O sequenciamento de DNA identificou 12 espécies distintas, sendo 80% bactérias e 20% fungos ou leveduras. O microrganismo mais frequente foi E. coli (50%). Timol e carvacrol apresentaram efeito bactericida contra E. coli, S. sciuri e fungicida contra R. glutinis isolados do útero de éguas. Já os valores de concentração inibitória média (IC50) para timol / carvacrol foram, respectivamente, 0,101 / 0,076 mg/mL para E. coli, 0,192 / 0,197 mg/mL para S. Sciuri e 0,0378 / 0,0331 mg/mL para R. glutinis. Os resultados observados neste estudo enfatizam o potencial destes fenóis naturais como uma alternativa de abordagem terapêutica contra isolados uterinos resistentes a outras drogas ou formulações disponíveis para o tratamento da endometrite.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Alto Universitário, s/nº - Guararema, Alegre - ES | CEP 29500-000